5º domingo da Quaresma 2018

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Gramática da Quaresma

Morte

A partir da vida…   

A morte é o momento do grande desapego, momento no qual somos chamados a devolver a vida a quem no-la havia dado.

Mas a morte não é só o momento final, acompanha toda a nossa vida. Somos chamados, muitas vezes, a morrer. Morremos quando amamos verdadeiramente. Amar significa realmente morrer a si mesmo, ao próprio egoísmo, à tentação de apropriar-se da vida.

O adulto, o pai, sabe o que quer dizer morrer, porque continuamente é chamado ficar de lado para deixar espaço ao outro. Muitos, ao invés, continuam a viver como adolescentes, colocando as suas necessidades ao centro.

Vive-se verdadeiramente somente quando estamos dispostos a morrer.

 

 Escutando a Palavra…   

A passagem do Antigo ao Novo Testamento é marcada, exatamente, pela morte. No Antigo Testamento, a morte é representada pelo sacrifício do cordeiro: na última ceia, no Egito, os hebreus, antes de serem libertados da escravidão, matam um cordeiro e o consumem. Aquele gesto deverá ser repetido, todos os anos, para reviver a experiência da libertação.

No Novo Testamento, Jesus é o novo cordeiro, morto por nós, uma vez para sempre, a fim de que possamos alimentar-nos de sua vida.

Jesus é o adulto que morre para fazer espaço às pessoas que ama.

 

 Na Bíblia, onde podemos encontrar a palavra morte?   

Samuel 2,6

O Senhor é quem tira a vida e quem a dá.
É ele quem manda a pessoa para o mundo dos mortos e a faz voltar de lá.

Lucas 15,32

Mas era preciso fazer festa e alegrar-se, porque este teu irmão estava morto e tornou a viver, estava perdido e foi encontrado.

 

 Perguntas para meditar  

O que significa para ti amar totalmente?
• O teu modo de amar é o de um adulto ou o de um adolescente?

Gaetano Piccolo SJ.

Allegati