2º Domingo do Advento 2017

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Ver o invisível

Continuamos nosso caminho de Advento, entrando num outro aparente paradoxo da vida espiritual: “ver o invisível”. O segundo domingo do Advento sugere-nos um elemento fundamental para ver com os sentidos físicos, aquilo que não se pode ver. Poderíamos quase defini-lo como “o domingo da voz”. Nesta palavra, na verdade, encontramos muitos sinais de como Deus se relaciona com o ser humano e descobrimos como podemos aproximar-nos dele.

Deus manifestou-se a Elias como “voz de um silêncio suave” e continuou a tornar-se presente, na história, pela voz de homens e mulheres que tiveram a coragem de falar dele e testemunhá-lo.  Assim, o Senhor entra na vida do ser humano e o que é invisível torna-se visível, para que vendo, o ser humano consiga ver aquilo que não pode ver.

Exatamente, neste movimento, podemos conhecer o caminho a percorrer, feito de voz silenciosa e suave, abrindo os olhos para ver a realidade e os sinais, por vezes, imperceptíveis e delicados, de um Deus que, como diria Santo Inácio, entra em nossa vida “como a gota de água entra numa esponja”.

Também Jesus, que é a Palavra, lembra-nos que quem viu a Ele, viu o Pai. Mas as palavras necessitam da “voz” para serem anunciadas, e não fiquem somente um pensamento. Como aconteceu a João Batista, até mesmo a nossa voz vai desaparecer, vai dissolver-se, como um simples meio pelo qual a Palavra se encarnou e, em seguida, somente a Palavra permaneceu, para que “Ele cresça e eu diminua”. Devemos ser testemunhas das coisas que cremos em nossa vida interior. Na vida diária isto significa “simplesmente” coerência; não podemos ser cristãos somente quando entramos numa igreja, mas em todo lugar e em todo momento, quem nos encontrar poderá ver Deus.

 

Oração

Espírito Santo, que falaste pelos profetas,
Dá-nos olhos capazes de ver-te,
Ouvidos capazes de ouvir-te,
Nariz capaz de sentir o teu perfume,
Mãos capazes de abrir-nos ao próximo,
Gosto de ser voz para as tuas palavras.

Pe. Renato Tarantelli Baccaridiácono da diocese de Roma

Allegati