Epifania do Senhor 2020

UMA ESPERA SEM OBJETO

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

A verdadeira inteligência é aquela que não se fecha no círculo asfixiante do real, mas deixa uma janela aberta para o impossível.

A felicidade do homem não está nas respostas ou, na realização das coisas de Deus, mesmo quando na busca inquieta, no descontentamento – alguém pensa ter encontrado Deus, ter uma ideia dele, então certamente esta não será Deus. A primeira tarefa de toda teologia é suscitar perguntas, não de fornecer respostas.

Os Magos encontram um recém-nascido nos braços de uma adolescente de treze a quinze anos. Eles se prostraram  e o adoraram. É o gesto de se tornar pequeno e indefeso, pois finalmente estão em grau de aceitar uma inesperada presença.

Isto é contemplação: inteligência que vê a verdade numa realidade inimaginável. Isto é adoração: dar espaço ao inesperado. Isto é sabedoria: não permanecer trancado na gaiola da própria razão e preconceitos.

O Amor se revela aos pequenos, aos excluídos, aos que o procuram e, finalmente aos que desejam e ousam permanecer com as mãos e os corações abertos, porque intuíram que a ciência pode revelar o porquê das coisas, mas nunca o sentido.

Somente depois de tê-lo visto e adorado, abriram seus cofres. O dom vem depois de se ter recebido o Doador. Somente o que é recebido pode ser dado, e se recebe somente o que é reconhecido.

Do livro Ogni storia è storia sacra di Paolo Scquizzato, Paulinas, 2019

Vimos sua estrela no oriente
e aqui viemos para adorá-lo.
Mt 2,2

Allegati