3º domingo da Quaresma 2019

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

 

Ex 3,1-8.13-15; Sl 102; 1 Cor 10,1-6.10-12; Lc 13, 1-9

 Onde está Deus?

Quantas vezes eu me fiz essa pergunta diante de catástrofes, tragédias e doenças? Eles também perguntam a Jesus o por quê sobre dois eventos da crônica daquela época. E Jesus responde que não há conexão entre um infortúnio e uma suposta culpa, entre um pecado e uma consequente punição. Existe ao invés uma necessidade urgente, forte e clara de converter-se.

Converter-se significa mudar a maneira de ver as coisas, descer no profundo de nossos corações e reconhecer nossos limites e fraquezas; significa ser “inteligente”, ou seja, ser capaz de ler cada coisa a partir de dentro, das dobras de nossa história e de nossas escolhas.

Todos nós precisamos converter-nos, senão seremos como a figueira da breve parábola de hoje, uma árvore que ocupa espaço, faz o camponês perder tempo e não produz fruto; mas, apesar de tudo, Deus é paciente: dá tempo àqueles que têm dificuldade de mudar e viver a sua transformação.

Compreendemos então que Deus sabe esperar porque tem confiança no ser humano; ele sabe que o ser humano vive sob impulsos e lentidões; algumas coisas ele capta com facilidade e outras insiste em rejeitá-las, tem boas intenções, mas, às vezes, é incapaz de buscar respostas autênticas e verdadeiras, pois ao ver o mal que traz dor, sofrimento e lágrimas, acha mais fácil renunciar e dar a resposta mais comum: “é o destino!”.

Se fossemos capazes de contemplar tão somente a ação de nossos olhos! Eu realmente gosto da imagem do agricultor, que permite entender como Deus está agindo conosco: Deus não corta, mas poda; Deus não arranca, mas transplanta, Deus não rompe, mas enxerta, Deus não pega, mas acolhe.

Porque o nosso Deus não se cansa de nos mostrar a beleza dos contínuos reflorescimentos.

Salmo 102

Ó minha alma, bendize o Senhor,
e todas as minhas entranhas, o nome de sua santidade!
e não esqueças nenhum de seus benefícios!
É aquele que perdoa toda tua culpa,
cura todas as tuas doenças,
resgata tua vida da cova,
coroa-te com lealdade e compaixão.
O Senhor é compassivo e misericordioso,
lento para a ira e de imensa lealdade.
Pois quanto os céus estão acima da terra,
tão valente é sua lealdade sobre os que o temem.

Pe. Giovanni Di Vitopároco dos Santos Erasmo e Martinho, Bojano (CB)


Allegati