Missionários assassinados em 2019

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

O Mês Missionário Extraordinário, de outubro de 2019, foi também uma ocasião para redescobrir quantas pessoas deram a vida, em testemunho da fé, nas Igrejas locais. Estas haviam dado a vida pelo Evangelho nos contextos e situações mais diversas. Como todos os anos, a Agência Fides coletou informações relativas aos missionários assassinados durante o ano de 2019. Há mais tempo esta lista anual não se limita apenas aos missionários ad gentes em sentido estrito, mas registra batizados empenhados na vida da Igreja que morreram de modo violento, não expressamente “por ódio à fé”.

Os dados de 2019 registram que 29 missionários foram mortos no mundo, sendo: 18 sacerdotes, 1 diácono permanente, 2 religiosos não-sacerdotes, 2 religiosas, 6 cristãos leigos.

Durante os últimos oito anos consecutivos, o maior número de missionários mortos foi registrado nos Estados Unidos, mas, desde 2018, a África está no topo desse trágico ranking. Enquanto no passado os assassinatos se concentravam principalmente numa nação ou numa área geográfica, a partir de 2019, o fenômeno aparece mais generalizado e difuso. Ultimamente, constata-se uma espécie de “globalização da violência”.