ITÁLIA
Celebração dos 100 anos de Ir. Maria Lorenzina Guidetti

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

No dia 21 de julho de 2019, as Irmãs das comunidades das Filhas de São Paulo de Roma, Via Antonino Pio e arredores, juntamente com a Superiora Geral, Ir. Anna Maria Parenzan, e a Superiora Provincial, Ir. Annunciata Bestetti encontraram-se juntas para celebrar os 100 anos de Ir. Maria Lorenzina Guidetti, e participar da celebração eucarística presidida pelo Pe. Valdir José De Castro, Superior Geral da Sociedade de São Paulo.

Ir. Maria Lorenzina realizou esta importante trajetória da vida, mantendo viva sua humanidade, vivacidade de pensamento, interesse pelos outros, abertura à amizade, agilidade de inteligência e espontaneidade em comunicar o que lhe faz vibra o seu coração. Tudo isso é constantemente alimentado pela oração diária, que com o passar dos anos tornou-se um relacionamento íntimo e profundo com Jesus, seu único Senhor.

Nos longos anos vividos na Congregação, na qual chegou com a idade de 12 anos, realizou inúmeros serviços apostólicos na Itália e no exterior. Recordamos em particular a direção da revista Così, revista semanal para jovens, nascida em Roma em 1955 por desejo expresso do Fundador, o bem-aventurado Pe. Tiago Alberione.

Seu coração tornou-se verdadeiramente universal nos anos em que viveu na França, Índia, Filipinas, Estados Unidos, Inglaterra e Austrália, doando-se, na gratuidade, para comunicar com  alegria o amor de Deus Pai a todos. Também nesses últimos anos continuou a compartilhar com entusiasmo, especialmente com as jovens gerações, a beleza da vocação, o relacionamento livre e filial com Ir. Tecla Merlo, co-fundadora das Filhas de São Paulo, seu coração missionário continua irradiando esperança e abertura ao futuro.

A Superiora provincial expressou sua gratidão e a de todas as irmãs da Província e da Congregação com palavras cheias de carinho: “Obrigada, Ir. Lorenzina, e que possas continuar a ser um dom para nós. Obrigada, porque nos ensinas o valor do desapego e do amor verdadeiro, que é essencialmente oração, oferta, sorriso, acolhida humilde daquilo que a vida te oferece. Obrigada, porque és simplesmente Paulina: um coração que arde para que o bem, o belo e o bom se difundam no mundo e cresça sempre mais a confiança no Pai Celestial, a civilização do amor, a cultura do encontro. Um imenso agradecimento a Deus porque tu existes. Sinta-te abraçada por todos nós”.