Augúrios de Natal do Governo Geral

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Caríssimas irmãs e jovens em formação

Neste “primeiro Natal” do nosso governo, com vocês contemplamos e adoramos o mistério contido no nascimento de Jesus: «E o Verbo se fez carne e veio habitar entre nós» (Jo 1,14).

Natal é a história de um Deus que manifestou a sua glória numa criança, que se esconde na “carne” da humanidade, sua morada até o fim dos tempos. «Ele, o Criador do universo, se reclina sobre a nossa pequenez» (Admirabile signum, 3); nos reconcilia com a nossa fragilidade, fazendo assim que os nossos limites, aceitos, se transformem em “lugar” de amor, de comunhão, de misericórdia recíproca; nos pede que cuidemos dele voltando-nos para os pequenos e os excluídos, prestigiando os marginalizados.

Adorando o mistério da encarnação, paremos diante da “cátedra” do presépio, como nos convida o nosso Fundador, para aprender a lição do amor:

Entrar espiritualmente na gruta de Belém, lá onde Jesus dá as primeiras lições, lição de pobreza extrema, lição de amor: o que foi, que coisa atraiu o Filho de Deus para a terra, a fim de vestir-se de humana carne e habitar com os homens? O amor…

E, «atraídas pela humildade daquele que se fez homem para encontrar cada homem» (AS 1), levantemo-nos e coloquemo-nos a caminho, procurando – em tudo e antes de tudo – «a glória de Deus e a paz dos homens», porque todo o resto nos será dado em acréscimo.

Bom Natal, caríssimas irmãs, e obrigada pelo dom que vocês são para nós.

Estendam os nossos votos aos colaboradores leigos e aos Cooperadores, aos quais enviamos nosso reconhecimento pela partilha do serviço apostólico e pela dedicação no anúncio do Evangelho em todas as partes do mundo.

Com grande afeto de todas nós.


Allegati