Na Índia, as mulheres reivindicam o direito à igualdade e à oração

facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Pela primeira vez na história da Índia, algumas mulheres com cerca de 40 anos, conseguiram entrar no templo hindu de Sabarimala e rezar no sancta sanctorum, a parte interna do templo acessível apenas aos homens. Em setembro, a Corte suprema suspendeu uma proibição que impedia o acesso a esse templo a mulheres em idade fértil. Para afirmar seu direito à igualdade e à oração, mais de 3,5 milhões de mulheres indianas foram às ruas para formar uma cadeia e humana de 620 quilômetros de extensão. Em suas mãos não há instrumentos de violência, mas lâmpadas acesas, como as oferendas que são levadas nos templos hindus. Solidariedade de milhões de mulheres e homens em todo o país, apesar dos protestos de fundamentalistas religiosos.